Em Cima do Muro… de Fio a Pavio

“Toda subida é uma descida e a recíproca é verdadeira”

Depois de anos pensando ser a peça 1001 de um quebra-cabeça de mil pedras, finalmente ela parecia ter descoberto o seu lugar. Igual a todo mundo, mas com uma pretensão absurda de ser diferente. Alguém que ria da fragilidade das amigas diante de um coração partido e achava relacionamento um esporte arriscado demais. Uma peregrina de sonhos, em busca do equilíbrio em algum espaço vago interior.

Em Cima do Muro continua… (clique aqui)

Longe da Primeira Fila

Noite de sexta-feira, escritório vazio. Um pouco anestesiada pelas 14 horas de trabalho e suja como um leitão, você sai. Por uma brincadeira do destino seu carro está virado para o lado oposto da saída ideal do estacionamento e não há como manobrar ou entrar na contra-mão. Ok.. tudo bem se mudar o caminho por um dia. O que poderia acontecer?

Decidida a desbravar as congestionadas ruas de São Paulo, você se aventura por um caminho diferente na longa volta para casa. Atormentada pelos acontecimentos do dia, demora cerca de 15 minutos para perceber o celular tocando. São os amigos convidando para tomar algumas cervejas e conversar durante horas sobre trabalho, cinema, política e, claro, por que não sobre a vida alheia. A rota é redirecionada para o bar e o fim da semana começa a melhorar.

Longe da Primeira Fila continua… (clique aqui)

Bloco do Eu Sozinho

É certo que existe uma diferença, ainda que imperceptível, entre solidão e falta de companhia. Sentir a ausência do outro é cruel, mas o que não dá margem à tolerância  é o afastamento de nós mesmos. É quando acordamos sem despertar, falamos sem dizer, olhamos sem enxergar, nos vemos sem nos reconhecer.

E por mais louca que seja a sensação de despejo, é crescente o número de desabrigados. Mais do que rejeitados, há quem sofra por abandono de si mesmo.

Bloco do Eu Sozinho continua… (clique aqui)

Quem tem Medo do Feriado?

É fato universalmente conhecido: Feriado é uma data estressante. Não que eu seja workaholic e deteste um dia de descanso… Não… nada disso. Mas são nos feriados que descobrimos como tudo pode ser diferente.

Descobrimos que trabalhar como um camelo pede um dia de descanso (que não seja o final de semana) para que se possa ver vídeo show, sessão da tarde e assistir desenho animado de manhã. Um feriado pede ida à padaria, andar no bairro todo de chinelo e calça rasgada, lavar garagem, carro, fazer pipoca…. Cumprindo esse protocolo podemos ter de fato um feliz feriado.

Quem tem Medo do Feriado continua… (clique aqui)